Fitoterapia: o poder das plantas

Sabe aquele chazinho especial que sua vó fazia, dizendo que seria “tiro e queda” para o seu resfriado? Ou então aquela receita de suco que a sua mãe encontrou em um livro de produtos naturais ou na internet?! Eles podem ter feito todo o sentido e sim, ter auxiliado na sua recuperação.

Como dizia o sábio filósofo Hipócrates “Que o teu alimento seja o teu remédio e que teu remédio seja teu alimento”. A sabedoria popular muitas vezes aplica práticas provenientes deste conceito que, conhecidas através de vivências e experiências e transmitidas de geração em geração, podem contribuir com a melhora da saúde e tratamento de doenças.

Segundo a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) os fitoterápicos são medicamentos obtidos a partir de princípio-ativo, exclusivamente, derivados de drogas vegetais, caracterizados pelo conhecimento da eficácia e dos riscos de seu uso, como também pela constância de sua qualidade.

A planta medicinal é um vegetal conhecido em uma comunidade ou região por suas propriedades curativas, já o fitoterápico é um medicamento industrializado a partir de uma reconhecida planta medicinal para utilização em tratamento de algum mal estar ou enfermidade.

Confira esta receita termogênica poderosa para dar um up no seu metabolismo!

Genericamente é possível classificar todo preparado, fórmula, chá ou solução de origem vegetal com o intuito de promover alívio de sintomas e melhora de estado de saúde, como fitoterápicos. Alguns já são bastante conhecidos com a camomila para acalmar, o gengibre para aliviar dores de garganta e o suco de limão para prevenir e tratar gripes, mas a fitoterapia vai muito além disso, pois reúne conhecimentos obtidos através de estudos científicos profundos e testes constantemente atualizados. Há uma série de plantas, folhas e frutos que quando atendem os critérios de local de colheita, método de preparação e oferta, dose e freqüência de utilização, assim como os remédios, apresentam efeitos terapêuticos efetivos e importantes. Vastas são as opções de fitoterápicos disponíveis e reconhecidos por sua eficácia como o chá verde, o alho e aloe vera (a babosa).

Toda a prescrição de fitoterápicos deve atender a orientações e exigências regulamentadas pela ANVISA e ser realizada por profissional da saúde devidamente habilitado e autorizado a esta prática, dentre eles o médico, farmacêutico e nutricionista! Por isso a utilização destes remédios naturais não deve ser negligenciada, pois assim como os fármacos, mesmo sendo obtidos de fontes vegetais com a indicação, dose e forma de uso incorreto podem causar efeitos adversos nocivos à saúde. Por isso, fique atento e procure profissional de saúde habilitado e especializado para iniciar um tratamento fitoterápico e utilize-os com a mesma seriedade e disciplina de um medicamento.

Comments

comments