Transição nutricional: da desnutrição a obesidade

Nas últimas décadas houve mudanças profundas no perfil alimentar em todo o mundo, particularmente no dos americanos. A desnutrição por muito tempo foi o problema nutricional mais alarmante e não que tenha sido esgotada, mas reduziu sua incidência dando espaço ao outro extremo do desequilíbrio nutricional, a obesidade.

No Brasil diversos fatores como histórico de privação, escassez de informação sobre alimentação saudável além da popularização e facilidade no acesso a alimentos industrializados e ricos em açúcares, sódio e gordura culminaram com uma epidemia de obesidade que tem causado grandes prejuízos à saúde dos indivíduos estando associada a uma série de outras doenças como a diabetes, hipertensão e hipercolesterolemia além de estar entre as principais causas de morte, atrás apenas do fumo.

Para vencer este quadro é preciso estimular as pessoas a se conscientizarem acerca dos perigos que uma alimentação inadequada em qualidade e caloricamente excessiva pode trazer para quem a pratica. Essa péssima conjunção pode afetar não só a saúde, mas a qualidade de vida, bem estar e inclusive alterar genes que podem vir a impactar fatores preditivos no desenvolvimento de obesidade de filhos e netos.

Saiba como influenciar treino e dieta,neste super blog explicativo!!!

Ações como retomar o hábito de cozinhar, optar por uma alimentação mais colorida com a presença de todos os grupos alimentares, reduzir o ritmo durante as refeições, nos intervalos do trabalho ou em família e também ressignificar hábitos que estimulam uma rotina mais saudável como frequentar a feira, fazer piquiniques em família ou até mesmo caminhar por curtas distâncias ao invés de utilizar o carro e trocar algumas partidas de vídeo game pelo futebol com os amigos podem auxiliar na prevenção e regressão deste quadrovque pode parecer de difícil resolução, mas conta com medidas simples que podem ser capazes de frear o desenvolvimento do excesso de peso e da obesidade.

 

Comments

comments