Economizando energia durante a corrida

Ter fôlego para correr cada vez mais rápido. Sentir-se mais leve, mais ágil e menos cansado. Tudo isso se refere à economia de energia na corrida, que nada mais é do que se mover de uma forma eficiente, com menor gasto energético. Há vários fatores que influenciam a economia de energia na corrida, como características da conformação corporal, individualidades fisiológicas, questões psicológicas e, é claro, a maneira como o corpo se move durante a corrida, o que chamamos de biomecânica. Um exemplo típico de como a biomecânica influência na energia é o desperdício que acontece quando alguém corre pulando. O deslocamento excessivo para cima gasta a energia que deveria estar sendo utilizada para correr mais rápido para frente.

Saiba mais…Como prevenir lesões na corrida

Durante a passada da corrida, em um momento estamos com um pé no chão, e no outro, em uma fase de voo, em que nosso corpo não toca o solo. Enquanto estamos no chão, o nosso peso tem que ser sustentado, o que dá bastante trabalho e gasto de energia. Por isso, quanto menos tempo ficarmos com o pé no chão, melhor será nossa economia na corrida. Além disso, trocar a passada rapidamente faz com que nossos músculos e tendões trabalhem melhor como molas, armazenado energia quando o pé toca o chão, e a devolvendo na fase de impulsão, em que temos que gerar força para voar novamente.

Outro fator importante de biomecânica para economizar energia é aterrissar o pé próximo ao tronco, o que diminui a frenagem de cada passo. Imagine-se freando após um tiro. Você provavelmente está inclinado para trás e colocando o pé bem lá para frente. Correr longas distâncias com uma postura parecida desloca sua energia para frenagem, quando o que você quer mesmo é acelerar.

Uma maneira de observar na prática essas características de biomecânica é assistindo a corredores de elite. Eles se destacam, entre outras coisas, por sua capacidade de correr otimizando o gasto energético. Há também fatores individuais, mas ainda vale a pena olhar e se inspirar.

Matéria publicada no Globoesporte.globo.com/euatleta

Comments

comments