3 dicas de variações para fazer durante o treino de corrida

Tiros de 200ms

Como fazer: Corra em ritmo bem leve durante 10 minutos, para aquecer. Depois, faça 6 séries de 200 metros na maior velocidade que conseguir, com intervalos de 30 segundos a 1 minuto entre elas. Por fim, trote ou caminhe até completar 30 min de exercício.

Benefícios: Intenso, esse treino intervalado proporciona um bom gasto calórico durante e depois da atividade já que seu organismo consome bastante energia para se recuperar do esforço realizado. Além disso, promove o aumento da capacidade cardiorrespiratória, da força muscular e da velocidade.

 

Treino em ladeiras

Como fazer: Corra 10 minutos em ritmo bem leve no terreno plano, para aquecer. Depois, faça 5 séries de 1 minuto correndo na subida (inclinação de 3% a 5% na esteira) em ritmo forte. Trote 1 minuto entre as séries para descansar se fizer o treino na rua, use esse tempo para descer. Por fim, corra 10 minutos no plano em ritmo moderado.

Benefícios: A atividade contribui principalmente para o ganho de força muscular nas pernas. Também é ótimo para detonar calorias, aumentar sua resistência e velocidade.

 

Treino Fartlek

Como fazer: De origem sueca, a tradução do nome desse treino é algo como “brincar de correr”. É uma “atividade livre”, em que o próprio atleta define como variar a velocidade. Após executar um aquecimento de 10 minutos, você pode, por exemplo, correr na maior velocidade possível até alcançar um corredor à sua frente –ou chegar a uma árvore, na esquina, no ponto de ônibus. Aí, corre em ritmo devagar por por um tempo e, quando recuperar o fôlego, volta a acelerar com outra “meta” em mente. Se treinar na esteira, você pode aumentar a velocidade nos intervalos comerciais, até o fim de uma música etc. Siga assim, acelerando e desacelerando “livremente”, até o relógio marcar os 30 minutos de treino.

Benefícios: Além de divertida, a atividade ajuda no ganho de resistência e velocidade. Para quem participa de provas de corrida, o fartlek também contribui para que o atleta se adapte às acelerações e desacelerações que ocorrem na competição para ultrapassar um bloco de pessoas.

 

Matéria publicada pela vivabem.uol.com.br

 

Comments

comments